header

Notícias

  • 'Reunião de Polos e APLs no Cineport divulga ‘Carta de João Pessoa’ com metas para audiovisual'

    12 / 04 / 2014

    O 6o Festival de Cinema de Países de Língua Portuguesa (CINEPORT), abrigou de 08 a 10 de abril, o Encontro Nacional Dos Polos E Arranjos Produtivos Do Audiovisual, no Hotel Skyler, em João Pessoa. O encontro reuniu vários gestores do país, realizadores de audiovisual, representantes do Governo Federal, do governo estado da Paraíba e da Prefeitura Municipal de João Pessoa. Nesta sexta-feira, 11, os participantes do encontro divulgaram a “Carta de João Pessoa” com metas para o audiovisual brasileiro.

    Na carta foram lançadas as bases iniciais para a formação de uma Rede de Cooperação de Arranjos Criativos e Produtivos Locais do Setor Audiovisual, considerando três diretrizes principais.

    A primeira seria a busca da valorização de novos territórios criativos que reúnam empreendedores, produtores e gestores de organizações não governamentais e gorvenamentais, além de outras organizações. Ainda está prevista a criação de uma rede que ajude a formar ambientes inteligentes de gestão de conhecimento e inovação, que reúna diversas experiências de criação, formação, produção e difusão, capaz de identificar e se relacionar com novos modelos de financiamentos, distribuição e comercialização.

    Tudo isso, com a perspectiva da mudança do eixo e do modelo de desenvolvimento sustentável no Brasil, considerada ainda muito centrada no eixo Rio/São Paulo.

    Por último, a Carta enseja uma iniciativa de diálogo para congregar o poder público, a sociedade civil e suas organizações, empresas produtoras e demais agentes do mercado para uma agenda de trabalho junto aos Polos e Arranjos Produtivos Locais (APLs) com foco no setor audiovisual. Um novo encontro está indicado para acontecer ainda em 2014 na cidade de São Paulo (Leia a carta na íntegra abaixo).

    Ancine e APLs no encontro - Entre os participantes, a diretora da Agência Nacional de Cinema (ANCINE), Vera Zaverucha, explicou que o órgão vê os arranjos produtivos como importantes ferramentas. “A Ancine está dentro desse encontro porque a gente está conhecendo melhor, o que vem a ser essas APLs que estão sendo criadas no Brasil. Acho que a gente ainda está um pouco distante delas, mas caminhando para conhecê-las melhor para poder potencializá-las”, frisou.

     

    Segundo Zaverucha, a ideia não é que saia simplesmente mais dinheiro para as produções locais, mas uma interação maior e melhor entre os poderes. “Pode sair uma articulação melhor das APLs e uma articulação melhor das APLs com o Estado. Eu acho que significa maior desenvolvimento do setor como um todo. A gente não pode pensar no setor de produção se a gente não pensar na infraestrura, na distribuição, exibição. Acho que esses arranjos locais são importantes porque envolvem todos as plêiades do setor. Eu não diria mais dinheiro, mas mais articulação, com a máquina funcionando mais rápido”.

    Coproduções entre estados - O representante da APL da Zona da Mata de Pernambuco, André Pina, do Núcleo de Produção Engenho Digital, também considerou importante o encontro. “A importância desses Arranjos Produtivos Locais é para que os Arranjos de todo o Brasil possam se conhecer melhor, e formar estratégias para que nossas produções circulem e que nós consigamos produzir e arrecadar recursos para as produções de uma forma mais fácil”, defendeu.

    Segundo Pina, a maior dificuldade ainda é a falta de verba para o setor. “É uma dificuldade histórica no Brasil”, assegura. Em relação ao encontro, além das metas para outras reuniões em festivais pelo país, é aguardado também possibilidades de coproduções com outros estados como São Paulo, Rio de Janeiro, Paraíba entre outros.

     

    CARTA DE JOÃO PESSOA

    Durante a 6ª edição do CINEPORT - Festival de Cinema dos Países de Língua Portuguesa, aconteceu, nos dias 8 e 9 de abril, o Encontro Nacional de Polos e Arranjos Produtivos Locais do Setor Audiovisual, com a presença de gestores de várias regiões do país.

    O primeiro momento foi dedicado ao Intercâmbio Paraíba-Minas com debates e trocas de experiências entre os dois Estados, destacando-se a proposta de incentivo à criação de um Grupo de Trabalho Local que colabore com a formulação de um programa estruturador para o setor audiovisual no Estado da Paraíba. A tarde foi o momento de abertura da etapa nacional, com painéis de apresentações de Polos e APLs espalhados pelo Brasil.

    No segundo dia de trabalho, a parte da manhã foi o momento das apresentações da Agência Nacional de Cinema - ANCINE e do Fundo Setorial de Audiovisual - FSA -, das propostas de ações do Ministério do Desenvolvimento e Indústria - MDIC e do Ministério da Cultura, por meio da Secretaria de Economia Criativa, bem como da experiência de implantação da SP CINE na capital paulista. No decorrer do encontro, foram organizados Grupos de Trabalhos, onde os participantes apresentaram inúmeras propostas nas áreas de formação, mercado, infraestrutura e governança. Um novo encontro está indicado para acontecer ainda em 2014 na cidade de São Paulo.

    Ao final do encontro foram lançadas as bases iniciais para a formação de uma Rede de Cooperação de Arranjos Criativos e Produtivos Locais do Setor Audiovisual, considerando três diretrizes principais, como segue:

    1 - uma ação que pretende valorizar a conexão e ações integradas de novos territórios criativos que reúnam empreendedores, produtores e gestores de organizações não governamentais, instituições do terceiro setor, fundações e universidades, empresas privadas e públicas, bem como, de órgãos governamentais em âmbitos municipal, estadual e nacional;

    2 - uma rede interessada na formação de ambientes inteligentes de gestão de conhecimento e inovação, que reúna diversas experiências de criação, formação, produção e difusão, capaz de identificar e se relacionar com novos modelos de financiamentos, distribuição e comercialização, apontando para novos modelos de negócios e mercado;

    3 - uma rede interessada no compartilhamento de experiências e competências profissionais, de recursos, tecnologias e de infraestrutura, com capacidade de mobilizar a agenda de políticas públicas de cultura no país, para criação de novos cenários de convergência entre setores da sociedade civil, da iniciativa privada e dos governos, na perspectiva de mudança do eixo e do modelo de desenvolvimento sustentável no Brasil.

    João Pessoa, 9 de abril de 2014.

     

    Assinam em ordem alfabética:

    ABD-PB - Paraíba ABDeC/RN – APL Rio Grande do Norte

    APL do Audiovisual e Games de Goiânia - Goiás

    Centro Audiovisual Norte-Nordeste - CANNE - FUNDAJ - Pernambuco

    Dínamo Núcleo Audiovisual - UFPB - Paraíba

    Fórum Audiovisual da Paraíba

    Fundação Cultural de João Pessoa – FUNJOPE

    Fundação Cultural Ormeo Junqueira Botelho

    Fundação Espaço Cultural - FUNESC - Paraíba

    Instituto Delta Zero - Pernambuco

    Instituto Fábrica do Futuro - Minas Gerais

    Núcleo de Produção Digital - PB/ CCTA – UFPB - Paraíba

    Núcleo de Produção Mata Norte - Pernambuco Núcleo de Produção Orlando Vieira de Aracaju - Sergipe

    Polo Audiovisual da Zona da Mata - Minas Gerais

    SP CINE - São Paulo

  • incentivo
  • patrocinio

    logo_patrocinio
  • Realização

    fojblogo
  • mincultura

    cineport na rede

    linhafooter